Um só Baptismo, da Água ou do Espírito?

Neste tema quero mostrar de uma forma clara que o baptismo das águas não tem valor algum para a salvação.

...arrependei-vos, e cada um seja baptizado em nome de Jesus Cristo, para perdão de pecados.

Atos 2:38

Embora os apóstolos ao princípio o fizessem por causa dos judeus e por alguma falta de conhecimento que só veio de forma plena pelo apóstolo Paulo.

E embora no fim da carta de Mateus e Marcos, digam que Jesus o ordenou, Jesus não estava falando do baptismo das águas, e se eles assim o entenderam, então enganaram-se.

Porque se eles pensavam assim, o próprio João Baptista dá testemunho contra eles dizendo:

Eu vos baptizo com água, mas Aquele que vem após mim, é mais poderoso do que eu, cujas sandálias não sou digno de levar. Ele vos baptizará com o Espírito Santo.

Mateus 3:11

Também o próprio Jesus diz: João baptizou com água, mas vós sereis baptizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias.

Atos 1:5

João também diz que aquele baptismo era inútil para Jesus, e que Ele não tinha necessidade dele. Mas, não só Ele como também a todos aqueles que ele gerou à sua imagem.

Pois o verdadeiro baptismo de Jesus não veio do rio Jordão, mas do céu em forma de pomba, que foi testemunhado pela voz do Pai.

Pois se João Baptista foi o maior de todos os profetas, também aquele que foi baptizado pelo Espírito de Cristo é maior do que ele.

A lei só durou até João Baptista, logo o seu baptismo era um preceito da lei e não do tempo presente; João era levita da tribo do sacerdócio, sendo ele filho de Zacarias, sumo-sacerdote daquele ano. Mas muda-se o pacto, muda-se o baptismo.

A lei e os profetas duraram até João...

Lucas 16:16

Mudando-se o sacerdócio necessariamente também se faz a mudança das leis.

Hebreus 7:12

Porque se o baptismo das águas perdoasse pecados, Jesus não precisava de ter vindo. A água não limpa pecados, e ainda menos nos pode tornar novas criaturas.

A água só pode limpar o exterior e temporariamente, mas o Espírito limpa, purifica e regenera o interior para sempre.

Afinal o que é o baptismo? É morrer para tornar a nascer, ou melhor: é morrer em Cristo para a natureza humana, a fim de nascer para uma vida indissolúvel.

E por isso Cristo nunca baptizou:

Quando os fariseus ouviram o que Jesus fazia e baptizava mais discípulos do que João, se bem que Jesus não baptizava, e sim os seus discípulos...

João 4:1-2

Repara na importância deste baptismo, que os discípulos, mesmo sem ministério, mesmo sem serem da tribo do sacerdócio, baptizavam. Mas porque Jesus consentia? Porque ainda não tinha chegado a hora da vinda do Espírito Santo.

Pois para que um testamento seja eficaz, é necessário que se confirme a morte do testador.

O próprio Paulo afirma que o baptismo das águas nada tem a ver com o evangelho.

Fostes vós baptizados em nome de Paulo? Dou graças a Deus porque a nenhum baptizei, senão a Crispo e a Gaio, para que ninguém diga que foi baptizado em meu nome. ? Cristo não me enviou para baptizar, mas para pregar a boa nova; não com sabedoria de palavras, para que a cruz de Cristo não se faça vã.

1 Coríntios 1:13-17

Ele diz que Cristo não o enviou para baptizar, mas para pregar o evangelho, ao dizer isto, exclui o baptismo do evangelho. Porque doutra forma anunciava uma salvação incompleta.

Repara que ele chega ao ponto de dar graças a Deus por não baptizar, para que isso não fosse motivo de se gloriarem nesse baptismo, e depois diz que o baptismo das águas quando usado para a salvação, torna vã a obra de Cristo. E por isso ele diz: "Não com sabedoria de palavras."

Pois o baptismo das águas tem um certo ritual, em que a pessoa além de se banhar, tem de fazer uma confissão pública dos seus pecados e a promessa de uma conversão sincera.

Mas, porque Paulo praticava algumas coisas da lei? Como rapar o cabelo, fazer voto, cumprir os sete dias da purificação como ordena a lei, e muitas coisas semelhantes?

Embora isso só acontecesse quando ele foi visitar Tiago, e por ele foi recomendado a fazer tal coisa, por causa dos judeus que buscavam oportunidade para prender Paulo, e também por causa dos judeus recém convertidos que estavam habituados aos rituais da lei e por isso Paulo diz:

Embora eu seja livre para com todos, fiz-me servo de todos, (...) fiz-me judeu para os judeus, para ganhar os judeus (...). Fiz-me gentio para os gentios, para ganhar os gentios. (...) fiz-me fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.

1 Coríntios 9:19-22

Esta era a razão do procedimento de Paulo, mas isto era para aqueles que não tinham conhecimento da verdade. O objectivo era levá-los primeiro a Cristo, e depois o próprio Cristo lhes ensinaria todas as coisas.

Porque onde não há conhecimento, há tolerância, mas onde existe conhecimento, o pecado deliberado é punido.

Mas àqueles que já eram novas criaturas, ele dizia que só existia um baptismo, assim como só existia um só Deus.

...um só Senhor, uma só fé, um só baptismo;...

Efésios 4-5

O baptismo das águas vem dos tempos mais antigos, mas tudo eram parábolas, figuras da verdade. Por exemplo:

O nome Moisés, quer dizer: aquele que foi tirado das águas. Mas a verdadeira transformação deu-se com o encontro da sarça ardente que simbolizava o baptismo do Espírito.

A passagem do mar vermelho, simbolizava o baptismo das águas. Todos foram baptizados em Moisés, na nuvem e no mar

Pois não quero, irmãos, que ignoreis que nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem, e todos passaram pelo mar; e, na nuvem e no mar, todos foram baptizados em Moisés,...

1 Coríntios 10:21

Quando Namaã deu sete mergulhos no rio Jordão e saiu purificado, aquele baptismo curou-o da lepra, mas o verdadeiro baptismo é o novo nascimento, e por isso diz que quando ele saiu da água, tinha pele como de criança.

Quando Cristo curou o cego e enviou-o ao tanque de Betesda para que se lavasse, aquele baptismo deu-lhe visão, mas era um sinal do baptismo que havia de vir e que lhe daria outro tipo de visão, discernir a verdade, e por isso mais tarde quando o viu, creu que Ele era o Messias.

Quando Cristo mandou encher as talhas com água onde os judeus se purificavam (baptismo), e transformou em vinho, que queria isto dizer? Que a verdadeira purificação seria pelo sangue do cordeiro.

Junto ao templo havia um lugar próprio para que os judeus se purificarem, ali lavavam o rosto, as mãos e os pés, e sem essas ordenações ninguém podia servir a Deus

Desta lavagem, Cristo chamou os fariseus de hipócritas, pois de nada serve lavar o exterior se o interior estiver sujo (assim são os defensores do baptismo das águas e das boas obras). Mas, quem pode lavar o interior senão o Espírito de Deus?

Também João gritava e dizia aos fariseus hipócritas que de nada servia o baptismo dele se não se convertessem, ou seja, se não houver uma limpeza interior. Mas como pode o homem purificar-se sendo imundo, estando morto e achando loucura o evangelho de Deus?

Só o Espírito de Deus pode realizar tal obra pela ressurreição da nova criatura.

Por isso Jesus fez algo muito estranho, e começou a lavar os pés dos discípulos, e Pedro, sem nada entender, não queria que Jesus o lavasse. Mas Cristo disse que se ele não fosse lavado por Ele, não teria parte com Ele.

Ainda hoje muita gente não aceita ser lavado por Cristo, mas quer ser ele a lavar o próprio Cristo, dizendo assim que Ele está sujo. Isto acontece quando não crêem na graça de Deus e então sujeitam-se a muitos rituais e operam muitas boas obras para estarem limpos diante de Deus.

Mas qual era a diferença daquela água, e a água do rio Jordão? Nenhuma, pois Jesus falava e movia-se sempre por meio de parábolas e por isso eles não entenderam que Jesus veio para purificar os seus caminhos.

A mesma coisa falou com Nicodemos, que se ele não nascesse da água (palavra; pois a água não faz nascer ninguém) e do Espírito, não poderia ver o reino de Deus. Se estivesse referindo-se à agua que conhecemos, então o ladrão na cruz não teria entrado no paraíso. E por isso ele dizia que a verdadeira lavagem vinha da palavra

Vós estais limpos pela palavra que vos falei.

João 15:3

Porém, tudo isso eram figuras do que havia de vir, a realidade só aconteceria realmente após a sua morte e ressurreição, Porque se aquela lavagem de Jesus fosse eficaz, então Judas era salvo, e por isso ele disse:

Aquele que banhou não necessita de lavar senão os pés, no mais está todo limpo. Ora, vós estais limpos mas não todos. Pois Ele sabia quem o havia de trair.

João 13:10-11

Na verdade o inferno está cheio de pessoas que foram baptizados pela água, mas lá não se encontra nenhum que fosse baptizado pelo Espírito.

Pois todo aquele que é purificado pelo Espírito, jamais tornará a ficar imundo. Ele passa da morte para a vida, e Deus habita nele por toda a eternidade, e é por isso que a vida que ele tem se chama de vida eterna.

Paulo teve graves problemas com o judaísmo e por causa de Pedro que foi várias vezes enganado pelos judeus, pois tinha medo deles, e por isso quando estava na presença deles obrigava os gentios que o acompanhavam a praticar os preceitos da lei.

Por isso também ele no princípio baptizava com água, mas depois de repreendido por Paulo, repara o que ele diz em defesa de Paulo a respeito da purificação.

Deus conhece os corações, deu testemunho em favor dos gentios, concedendo-lhes o Espírito Santo, (...) purificando os seus corações pela fé...

Atos 15:7-11

Antigamente purificava-se o corpo, mas na nova aliança purifica-se o coração.

...Ele nos salvou mediante a lavagem da regeneração e da renovação pelo Espírito Santo.

Tito 3:5

E outra vez:

Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.

Efésios 5:25

E por isso mais tarde ele fala de forma clara, dizendo que o verdadeiro baptismo, não se trata da lavagem do corpo, mas da lavagem de consciência.

...nelas poucas almas se salvaram através da água, que também agora, por uma verdadeira figura vos salva, o qual não se trata de uma limpeza corporal, mas de um compromisso solene de uma boa consciência para com Deus, e isto por meio da ressurreição de Jesus Cristo.

1 Pedro 3:18-21

Por isso Cristo teve aquele encontro com a samaritana, e disse-lhe que só a água que Ele tinha lhe daria a vida eterna. Só a água viva da palavra, pode produzir vida em nós.

Porém, tanto o Espírito, como a palavra ou o sangue, todos eles têm a mesma função: lavar pecados...

Apocalipse 1:5

Também o nosso primeiro nascimento foi realizado por meio da água, do sangue e do espírito no ventre da nossa mãe.

Mas o segundo nascimento já não provém deles ou de qualquer matéria desta criação, mas do Espírito de Deus, pois nascemos do Espírito, e essa vida não é visível mas está oculta em Deus, por Cristo Jesus.

Também Elias mostrou os três sinais no monte Horebe ao oferecer a vítima em holocausto, lá estava o sangue, a água e o Espírito, que se revelou por meio do fogo.

Também Jesus ao morrer deu testemunho visível, que quem o tem, possui a verdadeira água, sangue e o Espírito de Cristo. Pois, Nele cumpriu-se tudo aquilo que a lei anunciava.

 ...um dos soldados trespassou-lhe o lado com uma lança, e imediatamente saiu sangue e água.

João 19:31-34

Em quem tem Jesus, nada há que acrescentar. E quem se baptiza na água para ser salvo, nega a nova criatura criada pelo Espírito Santo e está desligado de Cristo.

Muitos pensam que a prova que estão baptizados no Espírito é o falar em línguas estranhas, mas isso é apenas a manifestação de um dos dons do Espírito Santo.

Paulo diz claramente que nem todos falam em línguas.

São todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? São todos operadores de milagres? Têm todos dons de curar? Falam todos em outras línguas? Interpretam-nas todos?

1 Coríntios 12:29-30

Mas, quanto ao baptismo, diz que todos os que crêem foram baptizados.

Pois todos nós fomos baptizados no mesmo Espírito, (...) e a todos nós foi dado de beber de um só Espírito.

1 Coríntios 12:13

Portanto, o falar em línguas, nada tem haver com o baptismo, é apenas um sinal que pode acontecer quando recebemos o Espírito, mas não é garantia nenhuma.

No próprio dia de Pentecostes os 120 discípulos falaram em línguas, mas línguas humanas e não do Espírito, e não foram eles baptizados neste dia?

Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar.De repente veio do céu um ruído, como que de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. E lhes apareceram umas línguas como que de fogo, que se distribuíam, e sobre cada um deles pousou uma. E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem. Habitavam então em Jerusalém judeus, homens piedosos, de todas as nações que há debaixo do céu. Ouvindo-se, pois, aquele ruído, ajuntou-se a multidão; e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua. E todos pasmavam e se admiravam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses que estão falando? Como é, pois, que os ouvimos falar cada um na própria língua em que nascemos? Nós, partos, medos, e elamitas; e os que habitamos a Mesopotâmia, a Judéia e a Capadócia, o Ponto e a Ásia, a Frígia e a Panfília, o Egito e as partes da Líbia próximas a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos, cretenses e árabes ouvímo-los em nossas línguas, falar das grandezas de Deus.

Atos 2:1-11

Mas, como eu já disse, a manifestação dos dons não garantem que temos Deus, e eles não serão argumentos para o dia do juízo.

Pois a muitos desses, Cristo vai dizer que nunca os conheceu. Porque o reino de Deus não consiste em sinais, mas em ser uma nova criatura.

Pois até Judas foi usado nos dons do Espírito para curar e expulsar demónios, quando enviado com os discípulos, mas ele nada tinha a ver com o ser nova criatura.

E no passado, quantos não foram usados nos dons do Espírito mesmo sem nascerem de novo? Logo, os sinais nada têm a ver com o baptismo do Espírito.

O ser baptizado não tem qualquer sinal visível ou exterior, mas trata-se de uma mudança interior, mudança de mentalidade, discernimento da verdade, ficando literalmente inclinado para Deus. Que sem ter conhecido Cristo, sem ouvir a sua voz, sem assistir ao seu sacrifício, confia plenamente Nele, e ama-o de todo o coração, estando pronto a entregar a sua vida por Ele.

Quantas vezes não temos assistido pessoas falar em línguas, e vemos tais pessoas completamente desalinhadas com a palavra de Deus, porquê?

Porque aquilo que nos parece dons do Espírito, muitas vezes não o é, são imitações baratas, e por isso todos os dons devem ser julgados pela verdade.

E todos esses que hoje valorizam os sinais, na grande tribulação serão os primeiros a ser enganados, pois sinais não faltarão, só que serão feitos por meio do anticristo.

Quantos não andam inchados nas igrejas a falar em línguas, pregando em línguas e em todo o lugar só para darem nas vistas? Quanto a esses, Paulo manda que se calem e que falem consigo mesmos. Porque se não se souber a interpretação das línguas é pura carnalidade.

Se alguém falar em língua estranha (...) e não houver interprete, esteja calado na igreja e fale consigo mesmo e com Deus.

1 Coríntios 14:27-28

O renascido do Espírito, tudo discerne e tudo sabe, porque é ensinado pelo próprio Deus.

One thought on “Um só Baptismo, da Água ou do Espírito?

  1. jose aparecido de campos

    e somos gerado de nova nao da semente corruptivel mas da incorroptivel pela palavra de DEUS VIVA e que permanece para sempre

    Reply

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>