Tiago, o opositor de Paulo

Neste artigo sobre a carta do Tiago, quero mostrar que ela (a carta do Tiago) não é inspirada pelo Espírito Santo, mas é doutrina disfarçada de cristã, isto ainda que escandalize a muitos, o que faz dela uma pedra em que muitos tropeçam.

1ºerro:

Tg.1:6 Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte. Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa.

Ao contrário do que ele diz Deus sempre abençoou muitos incrédulos porque ele não está limitado pela fé do homem, nem a fé é maior do que Ele.

Por exemplo:

Então começou ele a lançar em rosto às cidades onde se operou a maior parte dos seus prodígios o não se haverem arrependido, dizendo: Ai de ti, Corazim! ai de ti, Betsaida! porque, se em Tiro e em Sidom fossem feitos os prodígios que em vós se fizeram, há muito que se teriam arrependido, com saco e com cinza.Por isso eu vos digo que haverá menos rigor para Tiro e Sidom, no dia do juízo, do que para vós. E tu, Cafarnaum, que te ergues até aos céus, serás abatida até aos infernos; porque, se em Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje.
Mateus 11:20-23

Aqui vemos claramente que Tiago está mentindo porque onde Cristo fez mais sinais no seu ministério foi exactamente no meio dos incrédulos e não dos crentes.

2º erro:

Tg.1:14-15 Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência. Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.

Para ele o pecado só é pecado quando praticado, mas Cristo ensinou que basta cobiçar no coração e já pecou mesmo sem o exteriorizar.

Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.
Mateus 5:27-28

Logo segundo as obras tudo está perdido, mas foi para isto mesmo que Cristo morreu, para que o pecado já não seja imputado ao que tem fé em cristo. E por isso todo aquele que está em Cristo já não existe pecado, nem condenação nem morte.

Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras, dizendo: Bem-aventurados aqueles cujas maldades são perdoadas, E cujos pecados são cobertos. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado.
Romanos 4:6-8

Quem tem fé em Jesus já tem a vida e eterna e jamais será condenado faça o que fizer, porque a salvação não se baseia no que o homem, mas na graça de Deus. Pois a justiça de Deus é independente das obras do homem.

Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.
João 5:24

3º erro:

Tg.1:25 Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecediço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.

A lei de Moisés nunca libertou ninguém, antes encerrou a todos debaixo do pecado e da morte.

Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes. Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifesta
Gálatas 3:22-23

Por isso a lei é chamada do ministério da condenação e da morte, e a lei é a força do pecado que amaldiçoou e escravizou todo o homem.

Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé.
Gálatas 3:10-11

Vê como ele separa a lei da fé, são duas leis diferentes; uma é a lei do pecado, outra é a lei da vida.

Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei.
1 Coríntios 15:56

4º erro:

Tg. 1:27 A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo.

O evangelho não consiste nas obras do homem, mas nas obras de Deus realizadas em Cristo; é ele que nos livra da corrupção do mundo e não as nossas obras mortas.

Mas quando apareceu a benignidade e amor de Deus, nosso Salvador, para com os homens, não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo que abundantemente ele derramou sobre nós por Jesus Cristo nosso Salvador, para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eterna.
Tito 3:4-7

Esta é a nossa verdadeira missão, pregar o evangelho a não andar fazendo obras de caridade, isso já os homens fazem. Fazer o bem é o dever ordenado por Deus desde o princípio a todo o homem, isso já era mandamento antes do evangelho.

As obras do homem nada tem a ver com a justiça e a vida e para fazer obras Cristo não precisava ter vindo morrer, qualquer impio as pode fazer, mas crer na graça só aquele a quem Deus deu a fé.

Logo a religião dele são as obras da lei e não a graça de Cristo.

5º erro:

Tg.2:10 Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei. Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade.

Condena-se a si mesmo, a não ser que ele possa guardar a lei sem quebrar em nenhum ponto? Mas nesse caso Deus tinha mentido quando diz:

Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé.
Gálatas 3:10-11

Se todos ficaram debaixo de maldição por não poderem cumprir a lei, como pode ser esta a lei da liberdade? E ele conclui dizendo: é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé. Vê como separa a lei da fé e como diz que ninguém pode ser justificado por lei, por isso mente.

Além disso se pudéssemos cumprir a lei para que servia a vinda e a morte de Cristo? Porque se pudéssemos cumprir a lei a graça era anulada e o sacrifício de Cristo era vão.

Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor. Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus. ?Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu em vão.
Gálatas 2:18-21

Na verdade quem não morrer de vez para a lei jamais pode viver para Deus.

6º erro:

Tg. 2:12-13 Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade.

Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo.

Mais uma vez mente porque o juízo e a vida eterna do eleito será feito sobre a misericórdia de Deus e não sobre a misericórdia do homem, dessa forma ninguém seria salvo. A salvação é uma dádiva de Deus, uma oferta gratuita.

Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie;
Efésios 2:8-9

Corrompe a misericórdia de Deus afirmando que a vida está em nós sermos misericordiosos, nas nossas boas obras, e não na graça de Deus.

7º erro:

Tg.2:14-17 Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.

Ele erra porque diz que a fé sem as obras é morta e não salva, enquanto todos os profetas e apóstolos ensinam que somos salvos pela fé sem as obras do homem. Ele aqui mostra que dar pão ou roupa ao necessitado é que dá vida á fé e garante a salvação, sendo assim se eu não tiver bens para dar vou para o inferno porque a minha fé sem o pão e a roupa é morta, é assim?

Repara como ele é dissimulador, porque primeiro faz a fé maior que Deus dizendo que sem ela ninguém receberá nada do senhor (na primeira mentira), mas agora já faz as obras maiores que a fé dizendo que sem elas a fé é morta.

Segundo ele a vida está nas obras do corpo e não no dom do Espírito da vida, pois diz que sem elas o dom é morto; porém, Paulo, diz precisamente o contrário.

E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça.
Romanos 8:10

Se o corpo está morto por causa do pecado logo só pode gerar obras mortas, como as obras mortas vão dar vida a fé que ele diz que sem as obras está morta? Mas Paulo diz que o espírito vive exactamente por causa da justiça da fé que está em seu espírito e não em suas obras. Mais uma vez é notório o seu engano.

8º erro:

Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.
Tiago 2:18

As conversas da treta que oiço de muitos sofistas são sempre as mesmas, e dizem: Paulo e Tiago estavam em concordância, simplesmente Paulo fala da causa da justiça que é a fé e Tiago fala de mostrar a justiça pelas obras. No entanto, não pode haver maior mentira.

O fruto da fé não é fazer mas crer no que Cristo fez, logo eu mostro a fé crendo e confessando que fui justificado pela fé sem as obras, e a prova que que eu creio é exactamente não fazer obras para ser justificado, mas se as faço então a minha fé é uma fachada, porque se as faço estou a dar testemunho que afinal ainda não estou justificado e estou a fazê-lo mentiroso.

Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada. Pois, se nós ainda procuramos ser justificados em Cristo, nós mesmos também somos achados pecadores, é porventura Cristo ministro do pecado? De maneira nenhuma.
Gálatas 2:16-17

Se não estou ainda justificado, de que me serve a crer em Cristo? Assim estou na mesma condição do incrédulo? Logo tudo tem sido em vão e Deus não está comigo porque Ele não ouve a pecadores, mas a justos.

Mas a verdade é que está certo dizer que eu mostro a fé sem as obras, exactamente por não as fazer é que eu demonstro fé; mas quem quer mostrar a fé pelas obras, está é mostrando incredulidade não crendo na justiça dada pela graça de Deus gratuitamente, e por isso a busca com obras.

Então dar pão e roupa é que prova que tenho fé? Isso fazem os maiores bandidos para lavar o seu dinheiro sujo ajudando a centenas de pessoas, na verdade essa doutrina das boas obras é a pele de ovelha com que se cobrem os lobos.

Porque o testemunho visível é a boca, pois é pela boca que seremos justificados ou condenados, e o que está escondido no coração isso fala a boca.

Toda a boca que confessar que é salvo pela graça de Deus sem as suas obras, tem a vida eterna, mas todo aquele que confessar que a graça de Deus sem as suas obras é morta e vã, está condenado.

No entanto, só o evangelho da graça tem poder para fazer o impio confessar o que está em seu coração, porque o evangelho é como uma espada que traz á luz os seus pensamentos e as intenções de coração, porque o impio dissimula até á morte.

9º erro:

Tg.2:19 Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demónios o crêem, e estremecem.

Aqui é um dos maiores erros, porque ensina que o diabo também pode crer em Deus mesmo sem o dom da fé e sem poder entender as coisas de Deus. Sendo assim porque não está salvo uma vez que somos salvos pela fé? No entanto, a fé só pertence aos eleitos.

Paulo, servo de Deus, e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus, e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade,
Tito 1:1

Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.
Judas 1:3

Se é dos eleitos e foi dada aos santos, o diabo é eleito e santo? A fé que para nós é o nosso tesouro mais precioso que o ouro, ele a torna algo tão banal e corrupta ao ponto de dizer que até o diabo a tem.

Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo;
1 Pedro 1:7

10 erro:

Tg.2:2124 Não foi pelas obras que o nosso pai Abraão foi justificado quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaac? E se cumpriu a escritura, que diz: Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado por justiça, foi chamado amigo de Deus. Vedes, então que o homem é justificado pelas obras e não somente pela fé.

Ele está completamente enganado e está distorcendo a escritura quando diz que Abraão foi justificado quando ofereceu o filho. Porque na verdade a história é outra.

Quando Abraão foi justificado, ainda Isaac não tinha nascido. Isso aconteceu quando Deus lhe falou e disse para ele olhar para as estrelas do céu, e que a sua descendência seria tão numerosa como elas. E depois é que a escritura diz que Abraão creu e isso lhe foi imputado por justiça.

Génesis 15:5-6 Então o levou fora, e disse: Olha agora para os céus, e conta as estrelas, se as podes contar. E disse-lhe: Assim será a tua descendência. E creu ele no SENHOR, e isto foi-lhe imputado por justiça.

Ora, isto aconteceu no capítulo 15 de Génesis. E antes da oferta de Abraão aconteceram muitas coisas. Pois só vamos encontrar o sacrifício de Isaac no capítulo 22, sete capítulos adiante.

Génesis 22:10 E estendeu Abraão a sua mão, e tomou o cutelo para imolar o seu filho;

Primeiro acontece a promessa e a justificação, depois Abraão gera Ismael da escrava Agar, e só passados 14 anos é que o Senhor lhe aparece novamente para realizar a promessa do filho herdeiro. E já Isaac era moço quando foi oferecido. O que pelo menos passou vinte anos desde que tinha sido justificado.

Logo, Tiago, está distorcendo a escritura, para defender o judaísmo disfarçado de cristianismo (como hoje fazem os evangélicos misturando a fé com as obras), opondo-se a Paulo.

Pois se Abraão já estava justificado, o que é o sacrifício vinha justificar? Justificava-se duas vezes? Além disso Deus só recebe ofertas dos justos.

Portanto, a escritura mostra que primeiro Abraão foi justificado pela fé, e só 20 anos depois é que fez a oferta, mas Tiago mudando os tempos, diz que primeiro fez o sacrifício e só depois é que foi justificado.

Ainda que para isso manipule a escritura e colocando a passagem do passado da justiça de Abraão no futuro, ainda á frente do sacrifício, anulando assim 20 anos de justiça na vida de Abraão para defender a sua tese de que ?fé sem obras é morta?, e por isso põe a fé a depender da obra para funcionar. Isto é crime porque não é uma coisa feita inocentemente.

11 erro:

Tg.2:24 Vedes então que o homem é justificado pelas obras, e não somente pela fé.

Na sua astúcia diz que somos justificados pela fé e pelas obras, um pouco por Deus um pouco por mim; mas não passa de mais uma dissimulação da sua parte, porque segundo ele a fé sem as obras é morta logo a vida e a justiça estão nas suas obras a não na fé, por isso segundo o seu raciocínio que ele tenta esconder, o homem é só justificado pelas obras .

Toda a palavra é verdadeira quando confirmada por 2 ou 3 testemunhas, mostrem-me em toda a escritura, em qualquer profeta que tivesse afirmado que o homem foi justificado pela fé e pelas obras, ou que a fé sem obras é morta, então eu reconhecerei que estou errado.

No entanto, eu desde já demonstro que isso é mãe de todas as mentiras, e mostro não 2 ou 3 testemunhas; não dezenas; não centenas; não milhares, mas milhões de testemunhas dando testemunho que a fé salva e justifica sem as obras, que a fé é independente das obras do homem, faça ele o bem ou o mal.

Vejamos os gentios e os da lei segundo as obras:

Pois quê? Somos nós mais excelentes? De maneira nenhuma, pois já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado; Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; Não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram, e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.
Romanos 3:9-12

Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. Gálatas 3:10

Se todos ficaram de baixo do pecado e de maldição segundo as obras como foram salvos? Como foi salvo Abraão e toda a sua descendência, a qual lhe foi dada a promessa da vida por juramento? Será que Deus mentiu? Claro que não, foram salvos pela fé.

Que diremos, pois, ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne? Porque, se Abraão foi justificado pelas obras, tem de que se gloriar, mas não diante de Deus. Pois, que diz a Escritura? Creu Abraão em Deus, e isso lhe foi imputado como justiça. Ora, àquele que faz qualquer obra não lhe é imputado o galardão segundo a graça, mas segundo a dívida. Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça. Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras,
Romanos 4:1-6

Repara como diz que Abraão embora possa ter tido razões de se gloriar diante dos homens, mas que isso diante de Deus nada é, para Deus os nossos atos de justiça são lixo, isto porque só a fé justifica.

Logo a oferta de Abraão não pode ser levada em conta para a justificação como fala Tiago, e por isso acrescenta que quem não faz obras e crê é que lhe é imputada a justiça. Mas quem faz obras não receberá galardão na aliança da graça.
E depois dá o exemplo mostrando que as obras não têm lugar no projecto de Deus, mas sim a sua misericórdia, e por isso diz: Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras.

Pois só a fé justifica, salva, santifica e purifica de todo o pecado; mas as obras só fazem acrescentar pecado sobre pecado. Pois a graça é oposta ás obras e as obras são opostas á graça; uma anula a outra.

Romanos 11:6 - Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça. Se, porém, é pelas obras, já não é mais graça; de outra maneira a obra já não é obra.

Enquanto o Tiago quer juntar a oferta de Deus com as obras do homem, Paulo, o nosso apóstolo, separa-as para bem longe. Portanto, vê como ele é astuto a usar a escritura.

12º erro:

Tg.2: Bem vês que a fé cooperou com as suas obras, e que pelas obras a fé foi aperfeiçoada.

Um dom morto coopera com as obras do homem? A obra do homem é que aperfeiçoa o dom de Deus? São as obras da minha carne que aperfeiçoam do dom do Espírito? Mas não foi ele que disse que toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vêm de Deus?

Não erreis, meus amados irmãos. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.
Tiago 1:16-17

Então se todo o dom de Deus é bom e perfeito como pode ele dizer que é morto em si mesmo?

Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.
Tiago 2:17

Que tiras tu de uma coisa morta senão morte e corrupção? Ou é ela boa e perfeita? A sua boca o trai continuamente.

E como podia a fé cooperar com as obras se a justiça fé veio primeiro que as obras, o sacrifício? Logo, o certo devia de ser ? as obras cooperam com a fé?? Mas ele em tudo dissimula.

13 erro:

Tg.2:25 E de igual modo Raabe, a meretriz, não foi também justificada pelas obras, quando recolheu os emissários, e os despediu por outro caminho?

Paulo, mostra que é o contrário, ela foi justificada porque creu na palavra dos enviados e não porque fez, pois qualquer um faz o que for preciso para salvar-se a si e á sua casa, mas crer nas palavras de Deus é dom do Espírito.

Pela fé Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos, acolhendo em paz os espias.
Hebreus 11:31

Vê como Paulo faz diferença entre a meretriz e os de Sodoma chamando-os de incrédulos, mas segundo as obras ela fazia diferença deles? Não era prostituta? Mas vê a sua boca dar testemunho de fé:

E disse aos homens: Bem sei que o SENHOR vos deu esta terra e que o pavor de vós caiu sobre nós, e que todos os moradores da terra estão desfalecidos diante de vós. ? porque o SENHOR vosso Deus é Deus em cima nos céus e em baixo na terra. Agora, pois, jurai-me, vos peço, pelo SENHOR, que, como usei de misericórdia convosco, vós também usareis de misericórdia para com a casa de meu pai, e dai-me um sinal seguro, de que conservareis com a vida a meu pai e a minha mãe, como também a meus irmãos e a minhas irmãs, com tudo o que têm e de que livrareis as nossas vidas da morte.
Josué 2:9-13

Porque ela temia a Deus de Israel e os de Sodoma não? Por causa da fé e não por causa das suas obras, que eram más. O que ela fez não o fez por escolha ou vontade própria mas é resultado da fé, a manifestação do dom do Espírito, como por exemplo aconteceu com Pedro que dizia: tu és o filho de Deus.

E jesus disse-lhe logo que isso não foi por escolha ou entendimento dele, mas pela revelação do Pai. A mesma coisa aconteceu com o ladrão na cruz. È isso que a fé faz, a manifesta a vontade e a obra de Deus no homem.

14º erro:

Tg.2:26 Porque, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem obras é morta.

Mais uma vez engana e distorce o sentido da realidade colocando a fé no corpo e as obras no espírito. Pois a fé é espiritual, mas as obras são carnais; A fé é produzida pelo coração, mas as obras são produzidas pelo corpo.

Por isso para ser verdadeiro ele deveria ter dito o seguinte: Assim como o corpo que produz as obras está morto sem o espírito que produz a fé, também as obras que são produzidas pelo corpo estão mortas sem a fé que é produzida pelo espírito.

Porém, começa pelo corpo dizendo que sem espírito está morto (o que é verdade), mas termina trocando o espírito (fé) pelo corpo (obras) dizendo: assim também a fé (espírito) sem as obras (corpo) é morta; então o espírito sem o corpo não vive? È o corpo (obras) que dão vida ao espírito (fé)?

Está fazendo o mesmo que fez com a justiça e a oferta de Abraão, isto é crime porque não é algo inocente, sem consciência.

15º erro:

Tg.3:1 Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo.

Ser mestre não depende da vontade ou da escolha do homem, mas da eleição e do chamado de Deus.

16º erro:

Tg.3:8-12 Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal.Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim. Porventura deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa? Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas, ou a videira figos? Assim tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce.

Mais uma vez não sabe o que diz, porque ora diz que ninguém pode domar a língua e depois diz que não deve de sair da mesma boca bênção e maldição; mas se não se pode domar porque manda corrigir? Se de uma só fonte não pode deitar água doce e salgada ao mesmo tempo, então porque da mesma boca diziam bênção e maldição? Senão pode porque acontecia?

Ele mesmo está fazendo exactamente o que diz aos outros para não fazerem, pois diz que a língua não se pode domar e a seguir ordena a correcção.

17º erro:

Tg.4:5 Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O Espírito que em nós habita tem ciúmes?

Mais uma invenção dele porque em lugar nenhum está escrito que Deus tem ciúme dos homens, e o que cobiçaria ele em nós?

Pois quando os profetas diziam que estava escrito, podemos ver que está; quando Jesus dizia que os profetas ou a lei dizia isto ou aquilo também podemos confirmar; quando Paulo dizia que a escritura dizia o seguinte, também podemos encontrar, mas no caso de Tiago ele diz que está na escritura, mas não está.

18º erro:

Tg.5:11 Eis que temos por bem-aventurados os que sofreram. Ouvistes qual foi a paciência de Jó, e vistes o fim que o Senhor lhe deu; porque o Senhor é muito misericordioso e piedoso.

Engana-se mais uma vez porque Jó não foi paciente coisa nenhuma, e por isso chegou a chamar Deus de injusto, ao ponto de dizer que a sua justiça era maior que a justiça de Deus. Por isso o enviado de Deus lhe diz:

Porque Jó disse: Sou justo, e Deus tirou o meu direito. Apesar do meu direito sou considerado mentiroso; a minha ferida é incurável, embora eu esteja sem transgressão.
Jó 34:5-6

Também Deus lhe diz:

Porventura tornarás tu vão o meu juízo, ou tu me condenarás, para te justificares?
Jó 40:8

È isto que estes fazem, por causa das suas obras fazem a justiça de Deus vã. Pois Deus diz que somos justificados pela fé no que Cristo fez, mas estes dizem que a fé (justiça de Deus) sem as suas obras é morta.

Ele foi poupado á morte e restaurado pela graça de Deus reconhecendo a sua soberania de que bele faz o que quer com quem quer, e não pela paciência de Jó.

Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido.
Jó 42:2

Mas mais uma vez Tiago nega a graça de Deus para pôr Deus depende das virtudes do homem para o abençoar.

19º erro:

Tg.5:17-18 Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra. E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto.

Não é pela força da oração, mas sempre pela graça de Deus; pois falta é homens que foram abençoados por Deus mesmo sem pedir (ver na primeira mentira), e muitos justos que oraram e não receberam (caso de Paulo em que Deus diz: a minha graça de basta. E o caso de muitos santos que passaram por toda a sorte de aflição, foi por vontade deles que sofreram e morreram ou porque Deus não respondeu ás suas preces?

20º erro:

Tg. 5:19.20 Irmãos, se algum dentre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter, saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador, salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados.

Ninguém pode converter ninguém a Deus e ainda menos salvá-lo da morte, isso é obra exclusiva de Deus.

Existem mais erros, mas por agora é mais que suficiente. Mas porque o ímpio fica tão furioso por lhe tirarmos a carta de Tiago?

Porque é ela a única carta que alimenta a mentira do livre arbítrio, a doutrina das obras para a salvação, as obras que são a capa de ovelha onde os lobos se escondem querendo mostrar que tem fé pelas suas obras fingidas, mas a fé vê-se única e exclusivamente pelo entendimento do evangelho da graça de Deus.

A carta do Tiago (doutrina das obras) é a sua armadura em quem confiavam, a falsa glória da carne, e se lhes tirarmos essa armadura, ficam desesperados uma vez que não podem crer em Cristo.

Além disso o evangelho revela publicamente que a sua fé é fingida e simulada, e não dom de Deus; e é isso que os irrita, e por isso ao longo da história sempre perseguiram os verdadeiros filhos de Deus como Tiago perseguia Paulo e a igreja de Cristo.

Portanto mais uma vez digo:

Toda a palavra é verdadeira quando confirmada por 2 ou 3 testemunhas, mostrem-me em toda a escritura, em qualquer profeta que tivesse afirmado que o homem foi justificado pela fé e pelas obras, ou que a fé sem obras é morta, então eu reconhecerei que estou errado.

No entanto, eu desde já demonstro que isso é mãe de todas as mentiras, e mostro não 2 ou 3 testemunhas; não dezenas; não centenas; não milhares, mas milhões de testemunhas dando testemunho que a fé salva e justifica sem as obras, que a fé é independente das obras do homem, faça ele o bem ou o mal.

Claro, isto é uma verdade inconveniente, em que todos desconfiam desta contradição real mas que ninguém pode aceitar; pois ela despoja o homem da sua liberdade fictícia, da sua armadura em que confiava, isto é: em si mesmo, em suas escolhas, em suas obras, e como não pode confiar em Deus, como não pode aceitar a graça gratuita de Deus, então desespera e luta com todas as suas forças contra a verdade tornando-se em anticristo

Na verdade, a carta de Tiago é o fundamento dos dissimuladores da graça de Deus e de todas as religiões ditas cristãs que se apoiam em sua carta.

A última coisa que se sabe de Tiago, é que foi morto pelos judeus no ano 62, provavelmente por assumir a graça. Aqueles que o apoiavam, tornaram-se os seus carrascos.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>