A lei de Moisés e o herdeiro de Deus

Nós recebemos a bênção da lei de Moisés ou a bênção de Abraão? Certamente a bênção de Abraão e esta nada tem a ver com a bênção de Moisés, mas muitos não compreendendo a diferença entre a lei de Moisés que consiste no praticar a lei e a herança de Abraão que é uma oferta gratuita, misturam as duas negando assim a fé e tornando inútil a morte de Cristo

A herança de Moisés consistia numa vida santa e justa cheia de glória e riquezas se cumprissem tudo o que não estava na lei (Deuteronómio 28), porém a lei tinha outra face para o transgressor, que era a maldição (vemos isso a partir do verso 15 até ao 68); e colocando Deus diante deles a vida e a morte, o que é que os da lei alcançaram por herança ?

Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las.
Gálatas 3:1

Logo se esta fosse a nossa herança também seriamos também malditos, mas a bênção de Abraão consiste em ser bendito diante de Deus possuindo a vida eterna conforme a promessa que Deus tinha feito a Abraão nosso pai na fé. E se é gratuita já não pode ser pela lei que depende do cumprimento dos mandamentos.
Portanto são heranças completamente diferentes; uma é exclusiva para os da lei, os judeus, mas a outra é exclusiva para os que crêem em Deus assim como Abraão.

A herança da lei de Moisés é semelhante á lei civil que nós conhecemos entre os homens, lei que se baseia no comportamento dos homens para abençoá-lo ou castigá-lo, em que a transgressão é punida pelas autoridades. E o resultado é que sempre somos apanhados em falta pela nossa incapacidade de cumprir todas as ordenações impostas.

Mas a herança de Abraão é semelhante á herança de um filho herdeiro que herda de seu Pai, em que desde o dia em que é concebido já é herdeiro ainda que não tenha consciência de nada e não tenha feito bem ou mal. Pois a lei do herdeiro não se apoia no comportamento mas na filiação; e esta nunca falha.

Vejamos a diferença:

Porque a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo não foi feita pela lei a Abraão, ou à sua posteridade, mas pela justiça da fé. Porque, se os que são da lei são herdeiros, logo a fé é vã e a promessa é aniquilada.
Romanos 4:13-14

Paulo ensina que a herança nada tem a ver com a lei, porque se fosse pela guarda da lei das obras já não era uma oferta dada por promessa e assim a fé em Cristo era inútil uma vez que dependia de mim, da minha obediência á lei; logo a fé tinha de estar era mim e não em Deus. Mas o herdeiro é herdeiro por direito e natureza independentemente de guardar qualquer lei.

Porque, se a herança provém da lei, já não provém da promessa; mas Deus pela promessa a deu gratuitamente a Abraão. Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse o descendente a quem a promessa tinha sido feita; ?Logo, a lei é contra as promessas de Deus? De nenhuma sorte; porque, se fosse dada uma lei que pudesse vivificar, a justiça, na verdade, teria sido pela lei. Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes. Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da lei, e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar.
Gálatas 3:18-23

Paulo mais uma vez diz que se a herança vem da lei, logo já não vem da promessa feita a Abraão que é 430 anos antes da lei, e por isso ele pergunta: Então qual o objectivo da lei?

Ela veio para causa do pecado, para de dar conhecimento do o que é o bem e o mal, a fim de mostrar que por ela ninguém pode agradar ou ser abençoado por Deus; e por fim para nos guardar e conduzir até Cristo, por isso diz que a lei só esteve em vigor até que viesse o descendente, que é Cristo.

Portanto todo aquele que diz que precisa guardar a lei para a herança anula a fé e Cristo morreu em vão para ele, porque praticar leis todos podem, mas ser herdeiro é só para o que é filho, o qual só pode ser conhecido pela fé na palavra de Deus como o pai Abraão.

Porque a lei de Moisés significa a justiça e obra do homem, mas a herança do herdeiro de Cristo significa receber gratuitamente a justiça e obra de seu pai, pois tudo era do pai.

A herança de Moisés é glória e bens terrenos se cumprirmos toda a lei, mas a bênção de Abraão é glória e bens celestes se cremos em Deus como ele creu.

No entanto, embora a lei seja contra a fé em relação á filiação, á herança e á promessa, mas não é contra a fé no seu propósito, que mais uma vez digo que foi dar conhecimento do pecado e conduzir-nos a Cristo.

Antes da lei
Porque se precisássemos da lei para receber a herança, então Adão, Noé, Abraão, Isaac, e todo o povo que esteve cativo no Egipto por 400 anos, nada herdariam.

E se os do tempo da morte não precisaram da lei para garantir a herança, agora que estamos na graça consumada por Cristo é que precisamos?

E vemos que até os da lei pelas obras nada herdaram, mas todos ficaram debaixo do pecado e maldição.

Portanto, se o homem é herdeiro legítimo, a lei não pode privá-lo da herança, mas se não é herdeiro a lei não pode torná-lo herdeiro, porque a herança não repousa sobre o comportamento, mas sobre a filiação

Os falsos profetas, que são carnais, sempre promovem a herança da lei como se fosse a bênção de Abraão porque o seu olho cobiça os bens da lei que são carnais e terrenos e não os bens de Abraão que são espirituais e celestes.

Dizem alguns:
A lei foi dada aos herdeiros que eram os judeus, mas ela também se aplicava aos gentios, logo também eram herdeiros!

Sim, enquanto vivessem em Israel estavam sujeitos ás leis de Israel e por ela eram beneficiados ou julgados, mas jamais a lei podia torná-los filhos de Abraão, descendentes das doze tribos, a semente de abraão a quem Deus tinha feito a promessa da herança de Abraão.

E neste caso os gentios foi para o seu mal e era melhor que eles não tivessem vindo viver entre os judeus e sujeitar-se á sua lei, do que ficar debaixo da lei de Moisés e assim despertar a ira de Deus sobre eles pela incumprimento da lei. Porque todos os que são da lei estão debaixo de maldição.

Assim acontece ainda hoje, pois quando vamos viver para qualquer país, temos de nos sujeitar ás leis daquele país, seja para o bem seja para o mal; mas embora sujeitos ás leis desse país jamais seremos filhos naturais desse país, ou seja:

Posso ir viver para a china e viver segundo as suas leis e ter até nacionalidade chinesa, mas jamais serei um legitimo chinês de sangue, porque para isso tinha de ter nascido de pai e mãe chinesa herdando a sua natureza e aparência que me definia chinês e me fazia diferente das outras raças; e isso é algo que nenhuma lei pode fazer pelo homem .

Assim também embora os gentios se sujeitassem á lei dos judeus, jamais podiam ser judeus de sangue e herdeiros legítimos do pai Abraão, pois a promessa pertence somente a Abraão e á sua semente e só ela é herdeira, excluindo assim todas as outras descendências.

No entanto, os verdadeiros filhos de Abraão são os da fé e não do Israel segundo a carne , porque até Cristo os herdeiros surgiram de entre a descendência de Abraão segundo a carne, isto é: pelo povo de Israel, os quais eram conhecidos pelo seu testemunho de fé quando ouviam a palavra de Deus.

Romanos 9:6-8 Não que a palavra de Deus haja falhado, porque nem todos os que são de Israel são israelitas; nem por serem descendência de Abraão são todos filhos ; mas em Isaac será chamada a tua descendência. Isto é, não são os filhos da carne que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa é que são contados como descendência

E depois da vinda de Cristo os filhos surgem em qualquer lugar de qualquer nação, os quais são conhecidos pela fé ao ouvirem o evangelho da graça de Deus.

Por isso o herdeiro está isento de toda a lei ou pagamento de imposto na casa de seu pai, porque ele é senhor de tudo por direito e natureza desde o nascimento; no entanto, enquanto não toma posse da herança, por vontade do pai sujeita-se ás suas regras segundo Cristo e não segundo a lei, para aprender a gerir o que lhe foi dado. Mas aprenda ou não, sempre será Senhor de tudo o que o pai tem.

Porque o herdeiro recebe a herança do pai, que no caso de Abraão é a vida eterna, mas os da lei recebem a recompensa dos seus atos, que é a maldição.

Portanto, ainda que o filho transgrida toda a lei e cometa toda a sorte de crime, jamais pode deixar de ser filho legitimo e herdeiro de seu pai.

È sempre um caso de eleição e filiação e não de comportamento, pois ainda que o homem pratique todo o bem que alguém lhe ordenou, nem por isso a lei o reconhece ou pode torna-lo em filho e herdeiro desse homem, mas ser filho é ser gerado por ele, carne de sua carne sangue de seu sangue, e é isso que prova que é filho e o herdeiro legitimo; e assim como ele recebeu a natureza de seu pai, receberá também todos os seus bens.

A partir da hora em que o herdeiro está sendo gerado no ventre da mãe, está recebendo a herança dos seus pais, a sua própria vida e existência é a herança dos pais; recebendo a vida deles, a sua natureza e imagem, que identificará de forma visível e publica que é herdeiro legitimo independente do seu comportamento. Tudo o que ele é e tem veio de seus pais, e isso (benção de Abraão) a lei do comportamento (lei de Moisés) jamais poderia fazer.

A própria terra de Israel era dividida pelas dozes tribos para que os herdeiros fossem sempre os filhos de Israel, por isso a própria lei proibia a mistura com as outras nações como figura do tempo presente; pois só o filho herdeiro permanece na casa de seu pai, o estranho é servo temporário.

Por isso é que a nossa herança, a graça de Cristo, é nossa desde antes da fundação do mundo, mas a lei foi dada aos judeus no tempo de Moisés e receberiam a herança da lei não por serem filhos de Abraão, mas por praticarem a lei e por isso ninguém a recebeu ainda que fossem filhos de Abraão. Porque pela lei ninguém recebe nada de Deus a não ser a sua ira.

Herança inalterável
O testamento de alguém depois de morto já não pode ser alterado, mas ainda que os homens possam fazer esse tipo de leis, segundo a bíblia é inalterável porque o testador é Cristo e já foi morto para confirmação do testamento da promessa feita a Abraão.

Irmãos, como homem falo; se a aliança de um homem for confirmada, ninguém a anula nem a acrescenta. Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não diz: E às descendências, como falando de muitas, mas como de uma só: E à tua descendência, que é Cristo.
Gálatas 3:15-16

O testamento da promessa de Abraão para a sua descendência foi anunciado por todos os profetas e confirmado em Cristo por sua morte

É inalterável porque o testamento não foi firmado sobre a vontade do homem, nem do que ele pratica, mas na vontade exclusiva de Deus em que a promessa que foi feita a Abraão e á sua descendência sob juramento, e o que Ele promete é imutável para sempre; mas se estivesse sobre as escolhas do homem era mutável como a gelatina.

Porque, quando Deus fez a promessa a Abraão, como não tinha outro maior por quem jurasse, jurou por si mesmo, Dizendo: Certamente, abençoando te abençoarei, e multiplicando te multiplicarei. E assim, esperando com paciência, alcançou a promessa. Porque os homens certamente juram por alguém superior a eles, e o juramento para confirmação é, para eles, o fim de toda a contenda. Por isso, querendo Deus mostrar mais abundantemente a imutabilidade do seu conselho aos herdeiros da promessa, se interpôs com juramento; Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta;
Hebreus 6:13-18

Inalterável até mesmo pelo herdeiro, herdando tanto os bens como a divida, porque também nós herdamos a vida de Cristo (vinho) assim como as suas aflições (pão) por amor aos escolhidos.

O herdeiro não pode recusar a herança, porque trata-se de ser uma nova criatura, como poderia mudar ou negar a sua própria natureza e vontade? È o mesmo que querer negar que é filho de seu pai, ou é o mesmo que recusar ser carne de sua carne e sangue de seu sangue.

E se o testamento de Adão para a morte não falhou nem pode ser anulado pelos herdeiros, como poderiam anular o testamento de Cristo que é muito superior ao de Adão?

O que mostra que somos herdeiros é a nossa fé em Deus e por isso temos as características de nosso pai, a mesma natureza, a mesma mente, a mesma justiça e santidade. Herdamos a natureza do nosso Pai do céu, em que amamos a justiça como Ele ama e odiamos o pecado assim como Ele odeia.

E quem é de Deus fala somente as palavras de Deus, amando a justiça (fé em Cristo) que Deus ama, e odiando o pecado (incredulidade) que Deus odeia.

Portanto, o salário daquele que quer guardar a lei será a morte, mas o dom gratuito de Deus sobre o que crê é a vida eterna; é salário porque é a recompensa sobre a obra que o homem produziu, que é o pecado, mas dom gratuito porque é obra que Deus produziu sobre aquele que nele creu, que é a vida eterna.

Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça.Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.
Romanos 6:14, 22-23

Salário porque foi o homem que trabalhou, dom gratuito por não trabalhou, mas foi oferta gratuita; assim é a diferença entre a benção da lei e a benção de Abraão!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

p5rn7vb