Rituais e obras da lei!

As obras da lei são constituídas por 613 mandamentos, preceitos estatutos e juízos, dos quais são 238 ordenações dizendo: faz isto. E 365 proibições, dizendo: não faças isto! Tendo por base o seguinte: amarás a Deus e ao teu próximo como a ti mesmo, segundo todos os mandamentos da lei, ficando sob condenação a transgressão de um só que fosse.

Mas os rituais eram completamente diferentes das obras da lei que ao contrário delas eram somente exercidos pelos sacerdotes Levitas e nunca pelo povo; e são constituídos pelo ritual do sábado, do ritual da circuncisão, do ritual dos dias de festas, das luas novas, dos holocaustos e sacrifícios, das purificações, das ofertas de alimentos, etc… e tudo isso era financiado pelos dízimos das primícias da terra e do gado.

Pois a lei demonstra a virtude do homem, mas o ritual a virtude, e a misericórdia de Deus. E se não fossem os rituais jamais Israel tinha prevalecido até á vinda do Messias.

Além disso, os rituais são maiores que a lei porque já existiam de alguma forma antes da lei, e por isso os podemos vê-los desde de redenção de Adão, Abel com a sua oferta do holocausto (que são os dízimos), em Noé vemos os holocaustos, em Abraão também assim como o ritual da circuncisão; em Isaac, Jacó, nos patriarcas, etc…isso muito antes da lei.

Pois embora ainda não houvesse mandamento nem sacerdócio, estes homens podiam fazer tais coisas que os povo em geral não podia, porque eram profetas e patriarcas, fundamentos do povo de Deus, e isto aconteceu para mostrar que em todo o tempo Deus protegeu os seus escolhidos com a sua justiça (Cristo) ainda que não houvesse qualquer lei das obras (justiça própria).

Porque de nada servia guardar a lei se não houvesse redenção, porque a lei só amaldiçoa uma vez que o homem não se pode sujeitar, e por isso vemos que na lei logo ao nascer do sol ofereciam a Deus um cordeiro de um ano em holocausto, assim como ao pôr do sol ofereciam outro, mostrando que o povo de Deus sempre esteve guardado pela figura de Cristo de dia e de noite ainda que fossem apenas figuras até que viesse a realidade.

Portanto uma era a obra da lei para todo o povo e outra era a obra do ritual que era exclusiva só do sacerdote, vejamos:

Povo: O mandamento da lei é trazer o dízimo ao sacerdote para o ministério

Sacerdote: O ritual da lei é a consagração dos dízimos a Deus pelo sacerdote para expiar pecados

Povo: O mandamento da lei é não fazer obras no dia de sábado

Sacerdote: O ritual é a consagração do dia de sábado com os seus holocaustos pelo sacerdote com o povo

Povo: O mandamento circuncidar os filhos ao 8º dia

Sacerdote: O ritual é a realização da circuncisão pelo sacerdote no oitavo dia e a sua consagração a Deus

E assim por adiante ...

Por isso os rituais são muito superiores ás obras da lei, porque enquanto as obras da lei representam a suposta justiça do homem e visam a sua obediência, mas os rituais representam a justiça de Deus e visam a fidelidade e poder de Deus, ritual que aniquilava o pecado da transgressão da lei.

Pois a lei só leva ao pecado, mas o ritual destrói o pecado e santifica o homem para ter capacidade estar em justiça e santidade na presença de Deus, e por isso a lei foi instituída sob os rituais do sacerdócio, pois sem eles a lei é inútil e prejudicial para o homem.

De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão?

Hebreus 7:11

Ora, eu disse que as obras eram a suposta justiça do homem, porque ninguém foi justificado pela lei, antes todos ficaram debaixo de pecado e de maldição.

Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé.

Gálatas 3:10-11

Isso aconteceu porque o objectivo da lei nunca foi que o homem a cumprisse, mas veio para mostrar que o homem não a podia cumprir, e que jamais alguém poderia agradar a Deus pela obediência á lei.

Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.

Romanos 3:20

A lei veio fazer abundar o pecado, porque sem a lei não há pecado e sem ela nunca se conheceria o estado pecaminoso do homem, pois a força do pecado é a própria lei que o realça, mas sem lei o pecado está morto e não é imputado.

A lei veio mostrar que o homem está doente com uma doença incurável por causa da sua incapacidade de obedecer a Deus, e isso aconteceu para que ele compreendesse que sem Deus estava perdido e assim deixasse de confiar em si mesmo, em suas escolhas e obras.

Mas a lei além de vir mostrar a doença do homem veio também mostrar a cura que estava no ritual, na justiça de Deus que representa Cristo; pois a lei não perdoa ninguém antes exige sangue (olho por olho, dente por dente), mas por causa do perdão de Deus que estava no ritual, o castigo que era para cair sobre o homem pelas ordenanças da lei, caía sobre outra vítima (animal) em vez do homem; apontando assim em todo o tempo para a redenção de Cristo que um dia haveria de acontecer naqueles que nele crêem.

E foi exactamente esta justiça da lei, a justiça de Deus que Cristo veio cumprir e não a justiça dos homens (obras da lei), e por isso João quando o viu disse:

No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo

João 1:29

Pois ele sim, é que era o verdadeiro cordeiro que redime o homem de todo o pecado de uma vez por todas e não os sacrifícios da lei que eram apenas figuras da realidade, os quais eram oferecidos em holocausto e apresentados no lugar santo e no lugar santíssimo pela propiciação dos pecados do povo de Israel; e por isso Paulo diz:

Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas; Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue, para demonstrar a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sob a paciência de Deus. Onde está logo o mérito? É excluído. Por qual lei? Das obras? Não; mas pela lei da fé. Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé sem as obras da lei

Romanos 3:21-28

Aqui vemos Paulo a revelar todo o mistério da vinda de Cristo e de qual lei deu testemunho e ele veio cumprir, e por isso diz que Cristo se manifestou sem a lei (sem as obras da lei nem os rituais), mas tendo o testemunho da lei (Justiça de Deus=pelos holocaustos)...

e dos profetas (Justiça de Deus=profetizaram a redenção do messias), para trazer a justiça de Deus á luz gratuitamente naqueles que nele crêem.

E por isso fala em propiciação, á semelhança da lei em que o sangue dos animais eram colocados no propiciatório que estava sobre a arca da aliança, onde também se queimava o incenso e onde Deus se manifestava ao sumo sacerdote para perdão de todo o povo de Israel.

E por fim declara que não há mérito do homem antes é excluído, mas por qual lei? Então ele mostra as duas leis, a de Moisés que é lei das obras, e a lei de Cristo que é a lei da fé; e foi essa a lei que veio confirmar.

E é nesta lei o homem não tem mérito para a vida faça o bem que fizer, assim como também não tem culpa para a condenação faça o mal que fizer. e por fim declara que o homem é justificado independentemente das obras da lei.

Por isso chegando a realidade as figuras desaparecem, e mudando o ritual do sacerdócio (dos animais para Cristo), muda-se também a lei (das obras para a fé).

Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.

Gálatas 1:15-16

Por isso fomos resgatados pelo sangue de Cristo (ritual) e não pela sua obediência ás obras da lei de Moisés, pois ainda que ele a quisesse cumprir jamais poderia, pois ele também veio em fraqueza da carne padecendo como nós as tentações dos homens, e por esse motivo nenhuma carne pode ser justificada pela lei.

Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser.

Romanos 8:7

E por isso inevitavelmente seria achado em transgressão pela lei por causa de sua natureza carnal e pecaminosa, pois também ele tinha tentações e maus pensamentos de cobiça e de ódio como qualquer ser humano embora não o quisesse; e ele mesmo dizia que para pecar basta cobiçar que já pecou ainda que não o pratique.

E torna-se mais evidente ainda que ele não veio praticar a lei de Moisés quando vemos ainda que ele transgredia muitas vezes os mandamentos da lei deliberadamente (ver o artigo "as transgressões de Cristo").

E ainda que os religiosos e os idolatras fiquem muito escandalizados, esta é a realidade. Por isso até Cristo foi justificado pela fé, em espírito, e jamais pelas obras.

E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória.

1 Timóteo 3:16

Portanto, tudo o que a lei falava por figuras e os profetas profetizaram realizou-se em Cristo.

Havendo riscado a cédula (lei) que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo. Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, (os rituais) Que são sombras das coisas futuras, mas a realidade é Cristo. …Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como: Não toques, não proves, não manuseies (obras da lei)? As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens;

Colossenses 2:14-22

Pois a lei é para os homens, para os pecadores, mas a fé é para a nova criatura, os que foram santificados, e por isso começa um acaba outro, porque Cristo é o fim da lei.

Porque tendo a lei a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas, nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem cada ano, pode aperfeiçoar os que a eles se chegam. Doutra maneira, teriam deixado de se oferecer, porque, purificados uma vez os ministrantes, nunca mais teriam consciência de pecado. Nesses sacrifícios, porém, cada ano se faz comemoração dos pecados, Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados. Por isso, entrando no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste, Mas corpo me preparaste; Holocaustos e oblações pelo pecado não te agradaram. Então disse: Eis aqui venho (No princípio do livro está escrito de mim),Para fazer, ó Deus, a tua vontade. Como acima diz: Sacrifício e oferta, e holocaustos e oblações pelo pecado não quiseste, nem te agradaram (os quais se oferecem segundo a lei). Então disse: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para estabelecer o segundo. Na qual vontade temos sido santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez por todas.

Hebreus 10:1-10

Portanto para terminar digo que a as obras da lei representavam a justiça do homem (mérito) que foi excluída de uma vez por todas,…

E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé;

Filipenses 3:9

…e os rituais representavam a justiça de Deus pela fé em Cristo Jesus, pela redenção do seu sangue que foi estabelecida de uma vez por todas sobre a vida daquele que nele crê.

Por isso declaro, que quem depois de ouvir a verdade do evangelho da graça de Deus, ainda insistir em guardar as obras (mandamentos e proibições) ou rituais (dízimos; sábados; alimentos; sangue; etc…) para ser salvo ou garantir a salvação,  jamais conhecerá a Deus.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>