Início



A doutrina da Igreja dos Eleitos

O reino de Deus:

Deus e Pai da glória: o senhor do universo que tudo criou, e que tudo domina. Que reina e tudo e todos Lhe obedecem, sem exceção, sejam bons sejam maus, sejam anjos seja diabo, seja luz sejam trevas, tudo e todos farão toda a Sua vontade. Cristo, o Senhor: aquele que vive pelo Pai, a quem o Pai concedeu que também tivesse a vida em si mesmo para vivificar aqueles a quem Deus escolheu desde o princípio. Cristo por quem Deus fez e faz todas as coisas, sendo o primogénito de toda a criação e herdeiro do reino de Deus. Aquele que morreu e ressuscitou pelos nossos pecados para nos reconciliar com Deus, e por isso foi feito Senhor dos vivos e dos mortos.

 

Eleitos de Deus:

O eleito é aquele que estava no princípio com Cristo e que, pela vontade do Pai, foi destituído de Sua glória, mas que agora foi resgatado do pecado e da morte de Adão pelo sangue de Cristo, e por isso gerado novamente por sua graça; gerado de uma semente incorruptível, que nem ele nem ninguém e, ainda menos o pecado, pode corromper. Foi feito filho de Deus, não por sua opção, nem pode deixar de sê-lo por sua decisão ou má obra, porque o eleito já não é ele que vive, mas é Cristo que vive nele; e tudo o que ele pensa e faz provém de Deus e não por sua vontade ou escolha, pois ele vive em Deus, por Deus e para Deus. Deus o fez santo e perfeito igual a si mesmo, sendo ele mesmo o reflexo de Deus entre os homens, e quem o reconhece conhece a Deus, mas quem não o reconhece não conhece a Deus, nem nunca o viu, pois nós falamos do que vimos e ouvimos na presença de Deus. Mas há uma geração que nunca viu a sua forma nem nunca ouviu a sua voz como o eleito viu o ouviu, e por isso nunca vai crer em Deus e sempre vai perseguir a semente santa. O Espírito da graça: é aquele que vem da parte do Pai, e que a tudo vivifica e capacita segundo a vontade do Pai eterno.

 

A mensagem - Escravidão universal:

Todo o homem nasce escravo do pecado de Adão, sem qualquer capacidade de entender as coisas de Deus, sendo de uma natureza espiritual completamente corrompida, em que o coração é incorrigível e em que não se sujeita a Deus, nem pode. Por isso, não pode escolher a Deus nem sequer desejar nem mover um dedo em direção de Deus, mas é completamente escravo da vontade do diabo, que opera nele o seu querer e fazer.

 

Predestinação plena:

A predestinação é predeterminar o tempo, o modo e o porquê de tudo e de todas as coisas; cada ato, cada pensamento, cada intenção estão predeterminados para que em tempo próprio, segundo a vontade de Deus, se manifestem. A predestinação encerra, prende, reveste e guia sem deixar desviar para direita ou para a esquerda, mas determina os limites de tudo e de todos. Porque se eu pudesse mudar uma vírgula que fosse, então não estava predeterminado, mas sim sujeito a uma mudança, ou a uma escolha do homem. Mas nada acontece no céu ou na terra sem que seja da vontade de Deus, nem sequer o pardal cai no chão sem o consentimento de Deus; pois tudo vive nele e subsiste para ele segundo a vontade e o projecto de Deus.

 

Eleição irrevogável:

É a selecção de uma filiação celeste que já existia desde antes dos tempos eternos, os quais, os filhos de Deus, estão espalhados entre os filhos do homens, mas que se revelam pelo anúncio do evangelho da eleição da graça. Os quais foram conhecidos por Deus ainda antes da fundação do mundo, assim como Deus foi conhecido por eles; pois saímos de Deus e voltamos novamente a Deus segundo o seu projeto imutável e eterno.

 

Graça incorruptível:

Dada por um decreto em Cristo Jesus antes do mundo existir, o qual veio à luz pela manifestação do filho de Deus, graça esta que o pecado não pode jamais corromper. Pois, assim como nada podemos contra o pecado de Adão, antes todos ficaram encerrados debaixo do pecado de Adão, também agora nada podemos contra a justiça de Deus, porque estamos encerrados debaixo da graça de Cristo. Pois a justiça de Cristo é maior que o pecado de Adão. Pois onde abundou o pecado superabundou a graça. A graça é irresistível, e nenhum daqueles que ela gera tem vontade ou a capacidade de lhe resistir, pois a graça de Deus é a própria vontade da nova criatura.

 

O bom Combate:

Destruir todo o raciocínio e doutrina que se levanta contra a verdade, nomeadamente, o falso livre arbítrio e a predestinação e graça dissimulada, em que o pecado, disfarçado de justiça, junta a predestinação com o livre arbítrio e a graça com as obras para, assim, o homem, com o socorro de suas obras, alcançar a salvação ou mantê-la eficaz, porque doutra forma sem obras a sua fé, a graça e a predestinação é morta e não pode salvar. Mas todo o que ensina o livre arbítrio nega a fé e anula a graça de Cristo em sua vida.   Paz aos eleitos de Deus!
 

5 thoughts on “Livres da lei de Moisés

  1. Yojanan

    Que bueno hermanos , reunidos
    se esta restaurando todo, entre ello la palabra pricipalmente
    hemos heredado malas traducciones de la iglesia romana , empero la promesa hoy dia se esta llevando acabo que dijo el profeta sofonias 3.9 cuando dijo que devolveria pureza de lenguaje a nuestros labios , pro eso me encontre este tesoro como pocos de nuestro hermanos judios mesianicos que estan trayendo los conceptos reales a nuestras vidas de la palabra en su sentido puro , “LA BIBLIA DEL HEBREO AL ESPAÑOL” asi la encuentran o aqui como hice yo, que ya la tengo y estoy disfrutando y descubriendo muchas hermosas cosas respecto a nuestro mesias yeshua , con sus nombres originales es uan bendicion pronunciar el nombre del rey en la lengua santa.-

    Reply
  2. Jeder

    Uma dúvida. Segundo li acima, não há necessidade de se combater as falsas doutrinas, pois se tudo acontece por vontade de Deus, Ele se encarregará de se revelar aos eleitos, não seria isso? Obrigado.

    Reply
    1. Ricardo

      Jeder, uma coisa não anula a outra.

      Embora Deus tenha avisado de antemão a Moisés que iria endurecer o Faraó para LHE desobedecer, nem por isso deixou de lhe dar o mandamento de deixar o SEU povo ir!!

      “E disse o Senhor a Moisés: Quando voltares ao Egito, atenta que faças diante de Faraó todas as maravilhas que tenho posto na tua mão; mas eu lhe endurecerei o coração, para que não deixe ir o povo.”
      Êxodo 4:21

      Há necessidade porque Deus ordenou que o fizéssemos para que cada um se manifeste para juízo.
      Há necessidade de combater as falsas doutrinas porque fomos chamados para isso mesmo, não que algo saia da vontade de Deus, mas porque tudo foi criado dentro da SUA vontade com um propósito específico… e no caso da falsa doutrina, o mandamento é expo-las e condená-las.

      Deus criou o ímpio para fazer mal, ou seja, ele faz o mal pela vontade de Deus…

      O Senhor fez todas as coisas para atender aos seus próprios desígnios, até o ímpio para o dia do mal.
      Provérbios 16:4

      … mas nem por isso ELE deixou de nos ordenar que advertíssemos o ímpio para que se arrependa…

      E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.
      Marcos 16:15

      … embora ELE mesmo saiba que o ímpio não o pode fazer de si mesmo porque é ELE que concede o arrependimento!

      Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade…
      2 Timóteo 2:25

      Uma coisa é o intento de Deus, outra coisa são os mandamentos que ELE nos dá, não confundas as coisas!
      Nem penses que a realização do SEU intento depende da nossa obediência aos seus mandamentos!! Se ELE quisesse abolir as heresias já o tinha feito… ou há alguém maior que ELE que O impeça??

      ELE não precisa que eu faça nada porque tudo existe e subsiste pela SUA vontade, até o mal, pois tudo tem o seu lugar no plano de Deus. Os nossos deveres são para nosso benefício, não para o dELE, se ELE quiser que algo deixe de existir, esse algo, simplesmente cessa a sua existência!

      Se ELE nos manda combater e denunciar a mentira, então nós, de boa vontade (porque tal como ELE odiamos a mentira) o faremos embora saibamos que é ELE mesmo que cria e dá subsistência àquilo que nos enviou a combater.

      Ou quê? Vamos nos revoltar porque afinal não somos assim tão grandes heróis como parece? A glória pertence exclusivamente a Deus, não ao homem.

      Reply

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>